Home Page > Dicas Veterinárias > A microbiota do leite de vaca

A microbiota do leite de vaca


Os microrganismos encontrados no leite cru da vaca são os mesmo que estão presentes no úbere e na pele desses animais, nos utensílios utilizados no procedimento de ordenha ou nas tubulações da coleta.


Quando sob condições de manuseio e conservação ideais, as bactérias (biota) que predominam são as gram-positivas. O leite cru que se encontra sob temperaturas de refrigeração por vários dias apresenta uma parte ou a totalidade das bactérias dos seguintes gêneros: Enterococcus, Lactococcus, Streptococcus, Leuconostoc, Lactobacillus, Microbacterium, Oerskovia, Propionibacterium, Micrococcus, Proteus, Pseudomonas, Bacillus e Listeria, bem como alguns representantes de, no mínimo, um dos gêneros dos coliformes. As biotas que não possuem a habilidade de proliferar-se em baixas temperaturas habituais de armazenamento geralmente são encontradas em números muito reduzidos.


O leite naturalmente transporta diversos agentes causadores de doenças. O consumo de leite cru normalmente está ligado com os surtos registrados, englobando também leites crus inspecionados. Alguns alimentos como sorvetes caseiros, leite em pó ou leite pasteurizado contaminados subsequentemente ao processo de aquecimento têm sido relacionados a surtos alimentares. A campilobacteriose e a salmonelose já são reconhecidas como moléstias que podem ser disseminadas por meio do leite ou produtos lácteos. Também já foram relacionados ao leite casos de listeriose e colite hemorrágica.


A deterioração de produtos que contenham leite pasteurizado apresenta duas origens distintas. A primeira está relacionada com o crescimento e a atividade metabólica de organismos psicotróficos, como, por exemplo, Pseudomonas, Alcaligenes e Flavobacterium spp. Estes microrganismos gram-negativos, que habitualmente são lipolíticos e proteolíticos, contaminam o leite após o processo de pasteurização. Os agentes proteolíticos possuem a capacidade de desestabilizar as micelas de caseína e de levar a uma “coagulação doce” no leite. Todavia, a deterioração predominante manifesta-se através de odores acres e frutosos. A segunda é o crescimento de bactérias resistentes ao calor, que são capazes de fermentar a lactose até transformar-se em ácido láctico. Quando ocorre a queda do pH para 4,6, há a coagulação do leite. Caso estejam presentes esporos de bolores na superfície do leite azedo, estes podem germinar e proliferar-se, elevando o pH até torná-lo neutro, facilitando o crescimento de bactérias proteolíticas.


Nos produtos lácteos que apresentam uma vida de prateleira mais longa, como é o caso do leite UHT (alta temperatura), a deterioração por microrganismos psicotróficos formadores de esporos é um grave problema. Algumas bactérias, como o Bacillus cereus são capazes de resistirem ao processo UHT e, em conseqüência da longa vida de prateleira, multiplicam-se e sintetizam toxinas, além de também poderem causar uma “coagulação doce” nos produtos.



http://www.infoescola.com/microbiologia/a microbiota do leite de vaca/

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletVióla e o carro de boi

bulletOlímpico por natureza todo mundo se encontra no rio

bulletPássaro Proibido

bulletOs três boiadeiros japoneses

bulletGato fujão cantora sol



Dicas Veterinárias:

bulletMudando de casa com seu gato

bulletWhipworms em cães

bulletCuidados com a cadela gestante

bulletPosse responsável

bulletO cão idoso



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Douglas Frigo
crmv 15675
ki canário pet complex http://www.kicanario.com.br>

bullet Silvana Souza
médica veterinária
crmv-sp 9617
animalcamp
rua d pedro i n? 663; guanabara - campinas/sp
fone: (19) 32425370 ou 97965242
www.animalcampcjbnet
homeovete@yahoo.com.br>

bullet Rafael Senos Médico Veterinário UFF Mestrando USP Técnico em Biotecnologia CEFETEQ RJ>

bullet Adriana Morales Médica Veterinária CRMV: 6467 Membro do Colégio Brasileiro de Oftamologia Veterinária. Avenida 11 de Agosto, 1693. Valinhos/SP Tel.: 19 38492522>

bullet Fábio Brito do http://vida estilo.estadao.com.br/blogs/conversa de bicho/festa junina e pets diversao com seguranca/>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletUm homem chamado cavalo (a man called horse)

bulletA verdadeira história do gato de botas (la véritable histoire du chat botté / the true story of puss n boots)

bulletPássaros livres (plumíferos - aventuras voladoras)

bulletA quinta execução

bulletQuanto pesa o cavalo de tróia? (ile wazy kon trojanski?)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletMarley e eu

bulletUm gato aprende a morrer

bullet4 vidas de um cachorro

bulletPassaro-camaleao, o

bulletQuem e mais feliz: voce ou o seu cachorro?

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos